Beatlemania Nacional Entrevistas

Entrevista: Ricardo Felício, o Ringo Starr da banda Beatles 4Ever

A banda paulista Beatles 4Ever existe desde 1976, sendo considerada por muitos como a mais antiga do Brasil. Durante muitos anos, foi mais conhecida como “a banda do Marcus Rampazzo”. Com a partida desse grande músico, a Beatles 4Ever continua mantendo sua tradição de fazer shows que primam pelos detalhes, com arranjos bem próximos ao que ouvimos nos álbuns aos álbuns dos Beatles, além do figurino, com roupas e cenários representando as diferentes fases dos seus ídolos. O Portal Beatles Brasil inaugura a temporada 2018 de entrevistas com uma conversa com Ricardo Felício, o carismático baterista da Beatles 4Ever, uma verdadeira instituição do Rock e da Beatlemania nacional, que já ultrapassou a marca de 10 mil shows!

 

Como você conheceu os Beatles? Que impacto eles tiveram na sua vida?
Eu cresci na Mooca, o mesmo bairro em São Paulo em que surgiu o Beatles 4Ever, que conheci aos 14 anos por meio de amigos em comum. Fiquei fascinado com a obra deles, o impacto foi tanto que foi o grande marco da minha vida.

Todo fã dos Beatles tem suas músicas e álbuns favoritos. Alguns até tem seu beatle favorito. E você, quais são os seus favoritos?
Tratando-se da carreira dos Beatles, pra mim, é impossível escolher um álbum ou música favorita, pois todas têm sua grandiosidade. Em relação à carreira solo, meu preferido é o Paul McCartney, talvez por ter acompanhado mais sua trajetória após os Beatles, mas todos eles tiveram trabalhos solos igualmente brilhantes.

Você é de uma geração que já era fã muito antes de existir a Internet. Que comparação você faz entre aqueles tempos e os de hoje?
Embora atualmente o acesso a todo o conteúdo dos Beatles seja extremamente mais fácil do que antigamente, naquela época creio que era maior a emoção de ir atrás das músicas, dos filmes e de todo material, além de toda a interação com outros fãs para a troca de informações.

Há quanto tempo a banda Beatles 4Ever existe e desde quando você faz parte?
A ideia do espetáculo Beatles 4Ever surgiu em 1976, tendo como idealizador o Celso Anieri e, juntamente a ele, os fundadores Marcus Rampazzo (em memória), Ronaldo Paschoa e Vitor Bonesso. Devido a isso, o Beatles 4Ever é tida como a primeira banda cover a surgir no Brasil. Por uma feliz coincidência, no final da década de 70, meu vizinho era o Ronaldo Paschoa, que me contou a ideia do espetáculo e me levou para assistir aos ensaios, ainda quando estava sendo elaborado e formatado. Desde aquela época, comecei a trabalhar com eles como roadie, e a cada mês eu me sentia mais envolvido, interessado e parte daquilo, fazendo com que eu levasse isso como um ideal pra minha vida. Ainda década de 80, fui convidado por Celso Anieri a integrar a banda como intérprete do Ringo Starr, posto que ocupo até hoje.

Por favor, fale um pouco sobre os outros músicos da Beatles 4Ever.
Devido às grandes mudanças das quais o Beatles 4Ever passou no decorrer dos anos, houveram algumas mudanças de formação. Hoje contamos com Rene Zayon (que, por muitos anos, foi aluno de Marcus Rampazzo), marcando presença no Beatles 4Ever desde a década de 80 interpretando John Lennon, no início dos anos 2000 interpretando Paul McCartney e, atualmente, no papel de George Harrison. Há alguns anos temos conosco o Raffa Machado, que interpreta Paul McCartney com maestria; e também Nando Braga, no papel de John Lennon, no qual esbanja todo seu conhecimento musical. Por fim, continuo interpretando Ringo Starr, além de cuidar de toda a produção.

Vocês já fizeram muitos shows, certo? Seria capaz de citar quais os momentos mais importantes e significativos da trajetória da Beatles 4Ever?
O Beatles 4Ever sempre inovou com muitos projetos e diferenciais no decorrer dos anos, porém, sem dúvidas, aquele que mais se destacou foi o projeto “The Complete Works”, que consistiu em executar todas as músicas de todos os álbuns dos Beatles, com roupas e instrumentos característicos de cada fase. Em 2007 apresentamos esse projeto em um só dia, no Teatro Crowne Plaza em São Paulo, num espetáculo com duração de 16 horas, como uma tentativa para entrar no Guinnes World Records, que enviou sua equipe para acompanhar todo o show, onde até hoje não existem registros de nenhuma outra banda tendo realizado tal trabalho. O feito foi repetido em 2011 na Virada Cultural de São Paulo, dessa vez durante todas as 24 horas do evento, no qual aproximadamente 200 mil pessoas passaram para conferir nossa apresentação, consagrando, assim, o Beatles 4Ever no cenário cover do país. Gostaria de ressaltar que esse projeto foi possível graças ao conhecimento inigualável de Marcus Rampazzo, que foi o responsável pela direção e produção musical.

Como você analisa a importância de Ringo Starr como baterista dos Beatles? Se fosse fazer um ranking, como você o encaixaria entre os grandes bateristas?
Ao contrário do que muitos dizem, Ringo Starr possui uma técnica impressionante na bateria. Ele colocava as batidas certas nos momentos certos, criando a harmonia necessária que se encaixasse perfeitamente nas músicas, acrescentando detalhes incríveis e improváveis que poucos notam. O fato de ser ambidestro só agregou ao seu talento – algumas de suas viradas são extremamente difíceis de ser reproduzidas, pois pedem a mesma coordenação motora e força em ambas as mãos. Ringo com certeza está no topo da minha lista; é um estilo único.

São Paulo é sempre citada como “a capital nacional do Rock’n’roll”. Você considera que seja também a “capital nacional da Beatlemania”?
Devido aos diversos shows que tivemos a oportunidade de realizar pelo país ao longo de todos esses anos, pudemos constatar que a Beatlemania está presente em todos os cantos do Brasil. Como somos de São Paulo, aqui encontramos a maior parte de nossos amigos e fãs, e procuramos sempre marcar presença pela cidade para que esses encontros aconteçam. Atualmente, estamos seguindo para a nossa segunda temporada, que inicia em Março de 2018, no Teatro Itália em São Paulo, onde apresentamos nosso novo espetáculo e estamos tendo uma grande receptividade.

Além de músico, você é proprietário de uma loja exclusivamente de Beatles na Galeria do Rock. Desde quando ela existe? Quais os itens favoritos do público? Vende também pela Internet?
Quando ficamos em cartaz no Teatro Crowne Plaza em São Paulo por 8 anos, começamos a confeccionar alguns produtos com a nossa marca. A demanda por produtos dos Beatles era tanta que passamos a importar novos itens, e então, por meio da banda, a Apple Corps (detentora dos direitos autorais dos Beatles) nos concedeu a autorização para a revenda dos produtos oficiais. Em 2010 surgiu a oportunidade de termos um espaço na Galeria do Rock e, no dia 19/06 do mesmo ano, inauguramos o Shopping Beatles 4Ever, a única loja física especializada em Beatles no país. Temos os mais variados tipos de produtos; nosso foco são os itens importados e oficiais, procurados pelos colecionadores, e os itens mais vendidos são as camisetas. Recentemente começamos a vender também alguns instrumentos iguais aos utilizados pelos Beatles, como o contrabaixo Hofner do mesmo modelo de Paul McCartney. Em nossa página no Facebook é possível visualizar os produtos disponíveis e fazer o pedido nos contatando via inbox, basta buscar por “Shopping Beatles 4Ever” ou digitar diretamente o endereço “facebook.com/LojaBeatles4Ever”. Atendemos também pelo telefone 11 3223-0787, e nossa loja encontra-se na Av. São João, 439, loja 204, piso mezanino, Centro, São Paulo – SP.

Estamos vivendo tempos de download grátis, além uma fase de crise financeira e cultural. Esses fatores tem alguma influência negativa em um comércio ligado ao ramo da música?
Embora os serviços de download e streaming online diminuam significativamente a busca e venda de mídias físicas, a música em geral se tornou mais acessível a todos. Hoje em dia um jovem, por exemplo, pode ouvir falar de Beatles pela primeira vez e, por curiosidade, realizar uma busca na internet, onde terá acesso a todo o conteúdo da banda, aumentando a possibilidade de se tornar um fã. Nas apresentações do Beatles 4Ever vemos essa grande mistura de gerações que admiram a banda e, provavelmente, os mais novos tiveram conhecimento de toda a obra dos Beatles por meio da internet. De qualquer forma, sempre há novidades no mundo Beatle, e os fãs mais ávidos continuarão colecionando os CDs e DVDs.

Além dos Beatles, você deve curtir outras bandas e artistas. Quais os seus favoritos?
Beatles sempre foi a grande paixão da minha vida, porém tive muitas influências de outras bandas da minha época, tais como: Deep Purple, Led Zeppelin, Yes, Queen, Van Hallen, Genesis, Rush, The Police, The Cult, entre outras. Essa admiração resultou na criação do projeto Rock in History, no qual os mesmos integrantes dos Beatles 4Ever apresentavam os grandes hits do Classic Rock, contando toda a sua história em detalhes.

Como representante de uma geração de fãs pré-Internet, que mensagem você passa para os fãs da nova geração, movidos a redes sociais?
Aproveitem as facilidades do mundo digital para conhecer mais sobre os Beatles e fazer amigos que também são fãs; compartilhar esse amor é uma das partes mais legais de ser Beatlemaníaco. Mas nunca se esqueçam da verdadeira essência dos Beatles, que está nos mínimos detalhes das músicas. Tire um tempo, escolha um álbum, pare e ouça com atenção essas obras maravilhosas. Aqueles quatro caras nos deixaram um grande presente para toda a vida.

Beatles 4Ever redes sociais:
www.facebook.com/beatles4ever
www.instagram.com/beatles4everbrasil
www.twitter.com/_beatles4ever

Ricardo Felício no Facebook:
https://www.facebook.com/Ricardo.Felicio.Beatles4ever

Comentário

Clique Aqui Para Comentar

Quer comentar?

  • eu acompanho este trabalho á decadas que sempre foi realizado com muitos detalhes e maestria.
    Parabens Ricardo Felicio por manter esta chama viva.