paul-mccartney-lsdEm uma segunda feira, dia 19 de junho de 1967, a Grã Bretanha ficou escandalizada com uma entrevista de Paul McCartney, veiculada pela Independent Television News (ITN), na qual Paul McCartney admitia já ter usado a polêmica droga LSD. Apesar dele tentar desconversar, o estrago já estava feito (na verdade, a revelação em si havia sido feita poucos dias antes, em um jornal). Mas não comprometeu as vendagens do novo álbum dos Beatles, lançado naquele mesmo mês, o Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band.

Paul, quantas vezes você tomou LSD?
4 vezes.

E onde você conseguiu?
Bem, você sabe, quer dizer, se eu fosse contar onde eu consigo, sabe… é ilegal e tudo mais. É bobagem dizer isso, então eu preferia não dizê-lo.

Você não acha que esse é um problema que você deveria ter mantido em privacidade?

Bem, a coisa é, você sabe, um jornal me fez uma pergunta e a decisão era: ou falar uma mentira, ou contar a verdade, você sabe. Eu decidi contar a verdade, mas realmente não queria dizer nada, porque se eu tivesse alguma opção, eu não teria contado para ninguém, pois não estou tentando espalhar isso. Mas o homem do jornal é o homem da massa média. Eu manterei isso no âmbito pessoal se ele também o fizer, se ele mantiver isso em silêncio. Mas ele quis espalhar, então é responsabilidade dele ter espalhado isso, não minha.

Mas você é uma figura pública e disso isso pela primeira vez. Deveria saber que isso iria estar nos jornais.
Sim, mas para dizê-lo, você sabe, basta apenas contar a verdade. Eu estou contando a verdade. Eu não sei por que está todo mundo tão zangado com isso.

Você acha que encorajou os fãs a tomar drogas?
Eu não acho que vá fazer a menor diferença. Você sabe, eu não acho que meus fãs irão tomar drogas apenas porque eu o fiz. Mas a questão é: isso não vem ao caso, de qualquer forma. Me perguntaram se eu tinha ou não. E daí então, até onde isso vai e a quantas pessoas isso vai encorajar? Isso é com o jornal, e com você, na televisão. Eu quero dizer, você está espalhando isso nesse exato momento. Isso está entrando em todas as casas da Grã Bretanha e eu preferia que não estivesse. Você está me fazendo a pergunta e se você quiser que eu seja honesto, eu serei honesto.

Mas como uma figura pública, você certamente tem a responsabilidade de não dizer coisa nenhuma.
Não, é você que tem a responsabilidade. Você tem a responsabilidade de não espalhar isso agora. Você sabe, eu estou bastante preparado para manter isso como uma coisa pessoal, se você também o fizer. Se você calar a boca sobre isso, eu calarei!