A história é bem conhecida: no seu último dia de trabalho – e de vida – John Lennon parou na porta do Dakota para autografar um LP Double Fantasy, lançamento dele e de Yoko Ono, para um sujeito gorducho e esquisito. Horas depois, de volta, o mesmo elemento o aguardava, desta vez com uma arma, com a qual atirou 5 vezes na sua direção, ferindo-o mortalmente.

Esta cópia autografada acaba de ser vendida pela empresa Moments In Time pelo preço de 1 milhão e meio de dólares (em cotação atual dá cerca de R$4.730.00,00 – isso mesmo, quase 5 milhões de reais!) para um comprador não identificado.

Ao contrário do que se pode pensar, o valioso exemplar não pertence ao assassino MDC. Ele foi encontrado em local próximo ao Dakota por outro fã (identidade desconhecida), que se tornou o proprietário do álbum. O mesmo foi utilizado como prova pela polícia de New York, devolvido em seguida ao dono, com uma carta de agradecimento. Ele o guardou até 1999, quando vendeu por 150 mil dólares. Em 2010, foi vendido novamente, por um valor bem mais alto: 850 mil dólares, para um colecionador anônimo, que é o novo milionário graças a essa nova venda.

Voltando ao fatídico dia, o ex-beatle pacientemente assinou “John Lennon 1980” na capa, sobre o pescoço de Yoko. O acontecimento foi registrado em foto por outro fã que se encontrava no local, logo depois seguindo para o Trident Studios. Quanto ao assassino, continua preso pelo crime, já tendo recorrido 9 vezes solicitando liberdade condicional (todas negadas).

JC