Gabriel Cardoso Magical Mystery Club

A melhor coisa a fazer com os Beatles é… ouvi-los! E é muito legal ver que existem jovens como o Gabriel Cardoso, criador do programa Magical Mystery Club, que apresenta semanalmente programas atualizados, alguns temáticos, com o melhor da música dos Beatles juntos e em carreiras solo. É um cara novinho, mas já atua na Beatlemania, ativamente, há cerca de duas décadas, desde uma época que não existia Facebook, Twitter, nem mesmo o Google! Confira um papo bacana com ele e conheça um pouco mais essa figuraça!
Por José Carlos Almeida

Magical Mystery Club no Facebook:
https://www.facebook.com/magicalmysteryclub/?fref=ts

Há quanto tempo você é fã dos Beatles? Se lembra de como os conheceu?
Me lembro como se fosse “Yesterday” (kkkk), está indo para 19 anos. Eu tinha 8 anos de idade e em um trabalho de escola tínhamos de levar alguma coisa que remetia ao passado. Um amigo levou o LP Magical Mystery Tour, e eu fiquei encantado com aquela capa e o livreto. Levei pra casa e coloquei no toca discos do meu pai. Foi amor à primeira nota!

Apesar de jovem, você pode ser considerado um pioneiro na Beatlemania via Internet. Que lembranças têm daqueles primórdios?
Nossas muitas lembranças, muito boas por sinal, lembro-me dos grupos de discussão do Yahoo, lembro-me do mIRC e o Fórum Beatles Brasil. Aprendi muito nesses tempos. Eu era um “molecote” que vivia baseado em Beatles, era tudo mais difícil no começo da internet, mas tudo era franco e honesto, conversávamos sem limitações. Tipo eu na época um moleque conversava igualmente com senhores que viveram tudo isso, inclusive eu era um dos moderadores do fórum (hehehehe), e sem contar nas amizades, algumas que perduram até hoje! Será que tenho tanto potencial para ser considerado um pioneiro? (kkkkkk)

Como é a Beatlemania aí no interior de SP (Várzea Paulista)? Tem muitos fãs, acontecem shows de bandas cover, algum agito beatle?
Bom, aqui em Várzea Paulista não. Temos muitos beatlemaníacos escondidos por aqui, mas os shows são bem escassos. Porém temos bem ao lado a cidade de Jundiaí, que sempre nos traz shows de bandas de qualidade. Comecei a ter contato com os covers em 2001, com a Beatles 4 Ever (em uma de suas clássicas formações). Eles sempre fazem shows por aqui. Temos bandas da região, como em Campinas. O pessoal da ZoomBeatles já passaram por aqui e a mais nova que nos agraciou com um lindo show foi a Hey Jude. O publico daqui é bem fiel!

Como pintou a ideia de um programa de rádio só sobre os Beatles?
Nossa, isso vem dos primórdios. Na verdade, da época da Morte do George. No dia em que o mestre nos deixou, me lembro que todas as emissoras de rádio daqui das cidades só tocavam Beatles, do nascer ao por do sol, e eu ouvia. Mas depois passou, e eu pensava: “por que não ter uma programa na Rádio?”. Eu sou saudosista e adorava ouvir uma musica dos Beatles no rádio. Ficava imaginando como era na época você ouvir aquilo como um lançamento. Passaram-se os anos e um dia, via Facebook, conheci um radialista famoso aqui da Região, o grande Tony Araújo, e fizemos um especial somente com músicas dos Beatles, onde ele me convidou para contar histórias e curiosidades dos Fab. Ambos gostamos do resultado e decidimos montar um Rádio Web. O Tony apresenta um programa sobre Jovem Guarda há 20 anos aqui no interior, e ele tem um publico bem fiel. Montamos a Web Rádio Eternas Emoções (o nome já diz: Tony é um grande fã do Roberto Carlos) e o primeiro programa da Rádio foi o Magical Mystery Club, que sempre foi um dos campeões de audiência! Resumindo, foi a realização de um sonho!

Explique mais sobre o processo de gravação, edição e lançamento dos programas.
Magical Mystery ClubO Processo de gravação é relativamente simples, bem “home-made”. Porém, o mais profissional possível. Gravo em casa e tenho um editor que é fantástico, o grande Renato Pereira, que monta e edita cada ponto do programa. A seleção das músicas é feita por mim, sempre escolhidas a dedo pensando em cada beatlemaníaco que vai ouvir. Não tenho pauta, falo o que der na telha, usando o meu conhecimento adquirido para contar curiosidades e tudo mais. É uma coisa bem natural!

Você toca algum instrumento, já fez parte de alguma banda?
Cara, essa é difícil, eu “tento” tocar baixo e canto um pouco. Já toquei em algumas bandas que nunca saíram da garagem, por diversão mesmo.

Acredito que você não seja fã apenas dos Beatles. Que outros artistas piram a sua cabeça?
Pô, bicho! Aí você entrou num assunto que piro demais. Se eu fosse citar todas minhas influências aqui, levaria horas e horas. Tenho influências desde a música erudita até as modernas. Piro em MPB, piro nos rocks progressivos dos anos 70 (tanto os nacionais como os internacionais), adoro Bossa Nova, Samba, Tropicália, Jazz, Blues, Soul, Funk… ufa! Vou citar alguns nomes que levo comigo, mas vale deixar registrado que os BEATLES estão acima de todos! Ultimamente piro nos progressive rock dos 70, tipo YES, Emerson Lake and Palmer, Jethro Tull, Genesis, Premiata Forneria Marconi, Camel, Gentle Giant, Van der Graaf e por ai vai. Mas tem as coisas nacionais que me agradam demais, tipo O Terço, O Som Imaginário, Terreno Baldio, Bacamarte… essas são as coisas tidas como incomuns para a grande massa. Curto também a essência da MPB e seus mestres como Chico, Tom, Vinicius, Hermeto, Edu, Melodia, e Tim. É impossível nomear todos. E não posso deixar de citar os clássicos do Rock’n’Roll, como The Who, Led Zeppelin, Black Sabbath, Queen, Deep Purple e outras.

Que planos você faz para o programa MMC? Pretende continuar como podcast? Alguma novidade no futuro?
Pretendo montar um canal no Youtube bem futuramente. E atualmente almejo a parceria com o Portal Beatles Brasil, para que possamos rolar o Magical no mais completo Portal dos Beatles da América Latina. Tenho alguns projetos engavetados logo os colocamos em prática! José Carlos, aproveito pra agradecer a você por este espaço e a todos que chegaram a ler até aqui! Muito honrado e orgulhoso de poder contar um pouco da historia do “Gabriel” e do Magical pra todos vocês! Beatle Abraços!